21 de fevereiro de 2024
DestaqueÚltimas notícias

Réveillon Rio 2024: milhares de pessoas celebram a chegada de ano novo no Rio

Prefeitura democratizou a comemoração por 11 bairros em toda a cidade 

Com uma programação que contemplou 11 regiões do Rio de Janeiro, o mundo se conectou à melhor e maior festa de Réveillon do mundo. Com muita música e alegria, o Réveillon Rio 2024 reuniu milhares de pessoas, embalados por artistas dos mais variados ritmos, exaltando a diversidade e a inclusão. 

– O Rio reafirma seu potencial para realizar grandes eventos. O nosso Réveillon é o maior do planeta, uma festa maravilhosa. Aqui, cariocas e turistas puderam curtir a virada para o novo ano em harmonia e felicidade, com shows inéditos em diversas regiões, além daquilo que é sempre o momento mais esperado da noite: o espetáculo dos fogos. Em 2024, vamos trabalhar para superar o que deu certo em 2023, tornando o Rio a capital da inovação e da sustentabilidade – disse Ronnie Costa, presidente da Riotur.

No céu de Copacabana, um espetáculo de 12 minutos de fogos teve grafismos inéditos e muita tecnologia. As 10 balsas posicionadas no mar de Copacabana ofereceram ao público uma queima que entrará para a história, que pela primeira vez teve trilha ao vivo de uma orquestra, regida pela maestrina Ludhymila Bruzzi. 

A noite também foi iluminada nos bairros da Penha e Flamengo, além da região do Recreio e Barra da Tijuca, que tiveram fogos na rede hoteleira, numa parceria da Riotur com a HotéisRio. 

Já nos palcos da Ilha do Governador, Piscinão de Ramos, Paquetá, Guaratiba, Sepetiba e Madureira, a festa ficou por conta dos shows que agitaram a galera. Com programação variada, o público prestigiou uma seleção de artistas locais que reforçaram a imagem da cidade, exaltando o espírito carioca. A novidade ficou por conta de duas estreias: Bangu e Praça Mauá, onde o público compareceu em peso para receber 2024. 

Copacabana

Para quem curtiu as atrações do Palco Copacabana, em frente ao Hotel Copacabana Palace, não faltou animação e um ‘toque’ a mais de amor. Luisa Sonza, ícone pop, foi a primeira grande atração da noite e abriu os trabalhos em uma apresentação que não faltaram sucessos. 

Na sequência, outra diva: Gloria Groove. O público não ficou sem cantar nenhum dos sucessos da artista, que comemorou sua primeira vez no Réveillon do Rio.

“Essa é uma noite muito especial para mim. Hoje vamos fazer história”, celebrou. 

Já no Palco Samba, uma espaço destinado ao ritmo cartão-postal do Brasil, artistas como Teresa Cristina e Diogo Nogueira fizeram a festa do público. Um dos destaques da noite, Jorge Aragão emocionou o público com seus maiores sucessos, cumprindo o que prometeu: um show especial com gosto de renascimento.

Em novembro, o cantor recebeu a notícia de que teve remissão completa do linfoma Não-hodgkin, revelado em julho deste ano.

Praça Mauá

Os cariocas ganharam um palco exclusivo com grandes atrações para comemorar a chegada do Réveillon 2024. Localizado no coração do Boulevard Olímpico, em frente ao histórico Edifício A Noite e próximo ao emblemático Museu do Amanhã, a maratona de apresentações iniciou com a Família Diniz, com as presenças de Mauro, João e Marquinhos Diniz, acompanhados dos sambistas do Samba da Pedra do Sal, tocando as mais badaladas composições da tradicional roda de samba da zona portuária do Rio. 

Abrindo as festividades e tocando em todos os intervalos, DJ Zaba anima o público presente de aproximadamente duas mil pessoas com os principais hits das paradas de sucesso. Abrilhantando a festa, a apresentadora Lucinha Nobre é a voz oficial do evento, fazendo dobradinha com sua escola Unidos da Tijuca, do qual é primeira porta-bandeira. 

– Estamos muito felizes de nos apresentarmos aqui nesta região histórica do Rio de Janeiro e de fazer parte deste Réveillon aqui, emanando as melhores energias. Um 2024 cheio de alto astral e energias boas, sentimentos bons e também com reflexões importantes para as nossas vidas, para que nos possamos tornar seres humanos cada vez melhores – disse Tico Santa Cruz, vocalista da banda Detonautas, durante apresentação no palco da Praça Mauá, no Boulevard Olímpico.

Bangu 

Outra estreia para a festa, a comemoração na Praça das Juras fez a alegria dos moradores da região. Pela primeira vez no circuito, o palco recebeu DJ Cley, MT Santos, L1, Clareou e Marvvila.

Flamengo

Mart’nália e Moacyr Luz deram o tom do animado Réveillon do Flamengo, na Zona Sul. Com clássicos do samba de todos os tempos, a multidão que compareceu ao palco entrou em 2024 com chave de ouro.

Penha

Multidão na Penha pôde curtir as primeiras horas de 2024 com shows de Gustavo Lins, Orquestra Tupy, Grupo Coisa Séria participação Adriano Ribeiro, DJ Daniel Correa e a bateria da Estação Primeira de Mangueira

Ramos
Em Ramos, público curtiu as primeiras horas de 2024 com shows de Tiee, Balacobaco, Chefin, Bielzin, DJ Juninho22, DJ Yuri Hang, DJ Mandrake e a bateria da Grande Rio

Pedra de Guaratiba

Em Pedra de Guaratiba, o público presente pôde curtir as primeiras horas de 2024 com shows do Sylvinho Blau Blau, Caju Pra Baixo, SambaBlackWhite, DJ Elétron e a bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel, fechando as apresentações na região. 

Sepetiba

Com shows do grupo Boka Loka, Arlindinho, Vitinho, DJ Bruninho, e a bateria do Acadêmicos do Salgueiro, público de Sepetiba curtiu a chegada de 2024 em grande estilo.

Madureira 

Marca local da região, DJ Michel comandou um baile charme para lá de especial no Parque Madureira. 

Na sequência, um dos símbolos de resistência do samba, a Velha Guarda da Portela foi convidada especial no show de Roberta Sá. Representante do rap, Delacruz embalou o público com sucessos românticos, deixando a chegada de 2024 ainda mais especial no coração da Zona Norte.

Ilha do Governador

O tradicional palco do Réveillon montado na praia da Bica, na Ilha do Governador recebeu artistas como Thiago Soares, Junynho Tibau e as baterias da Paraíso do Tuiuti e da União da Ilha do Governador, escola do bairro

Ilha de Paquetá

A charmosa Ilha recebeu 2024 com alegria e alto astral, além das músicas de Gamadinho, Michael Sullivan e da arrepiante bateria da Porto da Pedra. 

Fotos: Fernando Maia e Gabriel Monteiro / Riotur